Escreva para expressar, não para impressionar.

Os 3 níveis de proximidade entre leitor e personagem

Diversas pessoas capturam nossa atenção por alguns instantes ao longo do dia.

Alguém que dança Flamengo na rua, alguém que usa uma camiseta com uma frase engraçada, alguém tão bonito que faz a gente virar o pescoço para olhar de novo.

Algumas pessoas despertam a nossa curiosidade.

Alguém que conta uma história que nos deixa intrigado, alguém que ensina uma coisa que a gente quer aprender, alguém que compartilha uma nova perspectiva sobre um tema que nos interessa.

Poucas pessoas nos envolvem.

Alguém que revela um segredo que escondeu a vida inteira, alguém que mostra um lado vulnerável da sua personalidade, alguém que cria um senso de intimidade compartilhando seus maiores sonhos.

Lemos algumas páginas para descobrir mais sobre um personagem que chamou nossa atenção.

Lemos alguns capítulos ou até um livro inteiro para descobrir mais sobre um personagem que despertou nossa curiosidade.

Relemos um livro várias vezes e temos vontade de ler mais livros do(a) mesmo(a) escritor(a) para descobrir mais sobre um personagem que nos envolveu.

Que história criou esse nível máximo de proximidade entre você e um personagem? Deixe um comentário.

A escrita passou a ser fonte de ansiedade e angústia para você? Reencontre o prazer de escrever.  CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS.

About the Author

Diego SchuttView all posts by Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra e Japão. Há 10 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

3 Comments

  1. bacia de latão 19/09/2020

    Ótimo artigo. Não foi possível escrever muito melhor!

  2. ONAI ONAI 22/09/2020

    Hum… o primeiro personagem que me vem a mente é Dom Corleone do livro O Poderoso Chefão de Mario Puzo…

  3. Esther Melo 27/10/2020

    Tantos personagens me envolveram, mas um muito forte mesmo foi o Peeta de Jogos Vorazes, o livro.

Add comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright 2010-2019 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos