Escreva para expressar, não para impressionar.

Como publicar seu livro?

Texto da editora convidada Beatriz D’Oliveira

Texto originalmente publicado no grupo “Escritores Ajudando Outros Escritores” no Facebook. 

Sei que tem escritores de todos os perfis neste grupo; uns com experiência, uns novatos, uns que entendem como funciona o mercado editorial, uns que ainda estão perdidos. Tem escritores que trabalham no mercado editorial, tem gente oferecendo serviços e, no geral, muita gente legal disposta a comentar e ajudar quem está começando.

Não sei se este post vai ser útil de verdade, mas aí vai a minha tentativa de explicar um pouco do mercado editorial brasileiro, a quem interessar possa.

Já trabalhei no Grupo Editorial Record, no Grupo Objetiva e hoje em dia faço parte do Grupo Companhia das Letras, além de fazer frila e conhecer pelo menos um pouquinho de várias outras editoras (é um mercado pequeno). Então vou falar com base no que já vi e vivi, para tentar ajudar quem não tem essa experiência.

1. Se você é um autor novo, desconhecido, quais são as suas melhores chances de ter um livro publicado?

Autopublicando

Ou seja, você banca a sua própria publicação. Existem muitas editoras que fazem esse tipo de serviço, com maior ou menor qualidade e quantidade de serviços envolvidos. Tem muitos posts sobre isso neste grupo, é só procurar.

Você também pode autopublicar online, no Wattpad ou na Amazon etc.; são escolhas totalmente válidas e muita gente consegue obter certo sucesso de público dessa maneira.

Conseguindo um agente literário

Até poucos anos atrás, existiam poucas agências literárias brasileiras, ainda mais com acesso às grandes editoras. As que existiam só lidavam com grandes nomes da literatura nacional. Mas isso mudou e ainda está mudando muito. Hoje em dia existem muito mais agências surgindo, aceitando autores novos de todos os gêneros.

O agente é aquela pessoa que vai te ajudar a ajeitar seu livro, sua apresentação, e vai entrar em contato com as editoras por você. Sabe por que isso é mais útil? Porque as editoras sabem que as agências literárias são um filtro; elas fazem o trabalho de base, escolhendo os autores, trabalhando os livros, e apresentando o que tem de melhor.

2. Como ganhar dinheiro com livro?

Nenhum autor vive de escrever livro no Brasil. Nem o pessoal da Academia Brasileira de Letras. Nem a Thalita Rebouças. Ninguém.

Todo mundo tem outro emprego; faz palestras, dá aulas, tem grana de família, é jornalista, etc. Ninguém vive de livro neste país.

E não é culpa das editoras, não é culpa do “povo que não lê”. É só que não somos um país que exporta cultura (ainda), mas que importa. Nosso mercado não é como o americano, o seu livro não vai virar um filme com a Marina Ruy Barbosa de protagonista e explodir as bilheterias, infelizmente.

Mesmo que você não vá se sustentar com isso, é apenas lógico que seu objetivo final seja ganhar para publicar um livro, e não pagar. Os dois meios que citei acima, autopublicação e agenciamento literário, são ótimas formas de começar a perseguir esse objetivo.

Se você tiver sucesso na autopublicação, pode chamar a atenção de uma grande editora, que aí sim pagará pelo seu livro. E um agente literário tentará vender suas histórias por você (e provavelmente com mais eficácia). Inúmeros autores começaram autopublicando: EL James, Cassandra Clare, Eduardo Spohr, Cristopher Paolini, Camila Moreira etc.

3. Por que é tão difícil chegar nas grandes editoras?

Acredito que, na maioria das vezes, ter seu livro publicado por um selo grande é o mais perto de “ter o sonho realizado” para um autor brasileiro. Você vai receber adiantamento, seu livro vai ser bem cuidado, distribuído para o Brasil inteiro, vai ter lançamento, vai ter marketing, vai ter Bienal, etc.

É o serviço mais top no que diz respeito ao mercado editorial.

Me avisem se eu estiver enganada, mas conseguir o serviço mais top é difícil para qualquer área, para qualquer coisa, não é?

As empresas oferecendo os serviços mais tops estão em posição de escolher os produtos/clientes mais tops, falando em termos gerais.

Entendo que você provavelmente já leu mil livros de editoras grandes que você pensou que eram bem piores do que o livro que você escreveu e que não consegue publicar. E não duvido, de verdade.

Mas como as editoras podem saber disso? Entre um milhão de livros ruins existe talvez um bom, e como uma grande empresa pode dar conta de ler todos os originais de todos os autores que gostariam de publicar? Não pode.

Mais uma vez, recomendo a autopublicação ou o agenciamento literário. Eles funcionam como uma espécie de pré-seleção, e isso é fundamental.

 

Bom, esse foi o meu resumão. Acho que não disse nenhuma novidade, mas ao mesmo tempo várias vezes tenho a impressão de que as pessoas não sabem realmente dessas coisas.

De resto, escrevam com respeito, tenham cuidado com seu trabalho, tenham noção do trabalho que é transformar seu escrito em um livro, um livro que é um produto, que precisa ser feito, trabalhado. E boa sorte!

 

Sobre a autora: Beatriz D’Oliveira é editora e já trabalhou no Grupo Editorial Record, no Grupo Objetiva e atualmente faz parte do Grupo Companhia das Letras.

A escrita passou a ser fonte de ansiedade e angústia para você? Reencontre o prazer de escrever.  CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS.

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra e Japão. Há 10 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

2 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Ron Perlim 05/02/2020

    Dicas relevantes. Não só esclarecedoras, mas serve para muitos autores jovens e os não tão jovens que tem a cabeça nas nuvens.

  2. Author
    Diego Schutt 06/02/2020

    Bacana que você gostou das dicas, Ron. Muito obrigado pela leitura e pelo comentário.

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright 2010-2019 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos