Dicas e técnicas para escrever livros e roteiros para cinema e tv.

Caracterização

Como caracterizar os personagens de uma história de ficção?

As pessoas se relacionam com histórias através dos dramas dos personagens. A forma particular como seus personagens pensam, agem e falam ajudam a tornar a história mais acreditável. E é esse o objetivo do processo de caracterização: imaginar os detalhes peculiares de cada personagem da sua história para que eles ganhem uma dimensão humana.

Muitas pessoas associam caracterização à criação das características físicas dos personagens. Sim, isso também faz parte do processo, mas é secundário. O mais importante é que o escritor investigue como eles se relacionam com outras pessoas, quais suas principais motivações, objetivos, desejos, aspirações, frustrações e preocupações.

Dentre esses detalhes, o escritor desenvolve apenas os que forem necessários para escrever cada história. Em certos casos, conhecer a maior frustração que o personagem teve na vida é importante para se entender o conflito principal do protagonista. Em outras narrativas, conhecer a forma como o personagem se relaciona com sua mãe talvez seja imprescindível para que o leitor compreenda o drama da história.

O processo de caracterização deve levar em consideração dois tipos básicos de personagens.

1. Personagens simples

São criados com base em um traço principal da sua personalidade, que é apresentado de forma repetitiva. Eles permanecem os mesmos do início ao fim da história.

A ideia é caracterizá-los de forma clara como uma caricatura ou tipo, identificado simplesmente por uma profissão, comportamento, classe social ou qualquer outro traço distintivo comum aos membros de um certo grupo.

Personagens simples, quando criados intencionalmente, cumprem o papel importante de fazer contraste com os personagens complexos e servir de referencial para sua transformação durante a narrativa.

2. Personagens complexos

São criados para expressar toda a complexidade da natureza humana, suas ambiguidades, contradições e mistérios. Eles são imprevisíveis, tem grande vida interior e, portanto, mudam ao longo da narrativa.

Esses personagens são construídos para dramatizar o tema da história. Suas trajetórias são metáforas da forma como o escritor vê o mundo, e expõe os significado que ele dá para certas experiências.

As grandes histórias são sempre construídas ao redor de personagens complexos. Seus conflitos refletem dramas humanos universais e permitem que o leitor se identifique com suas dificuldades, e torça para que ele alcance o que deseja.

 

Procure também identificar a classificação de cada personagem baseada no papel que ele desempenha na história. Com essas informações em mente, procure responder a essas 3 perguntas:

1. Quem é esse personagem?

Considere aspectos físicos (cor dos olhos, cabelo, pele, estatura, peso, porte), psicológicos (traumas, medos, segredos, atitude, personalidade, experiências) e culturais (roupas, hábitos, costumes, crenças).

2. O que ele deseja?

Ele está em busca de prazer ou ele quer escapar de desprazer? Qual é o seu objetivo? Ele quer resolver um crime? Matar um monstro? Salvar o filho? Encontrar a cura para uma doença? Ganhar a guerra? Conquistar uma mulher? Evitar que o planeta terra seja destruído? Viajar o mundo? Virar um cantor? Sobreviver a adolescência? Entender seu sofrimento?

3. Qual é sua motivação?

Quais são as emoções que movem o personagem? O que está por trás do seu desejo? Que verdade sobre o personagem tal desejo revela? Do que ele está realmente em busca? O que ele quer alcançar internamente? Que sensações? Que sentimentos? Quais são suas maiores aspirações? Que impressão ele quer causar nos outros? Que sentido ele dá para sua vida?

O personagem está em busca de auto-conhecimento? De identidade? Do amor dos outros? De um sentido para sua vida? De conhecimento? De eliminação de culpa ou frustração? De paz de espírito? E por que ele está em busca disso? Qual é a origem desse desejo?

 

Nem todas as informações geradas durante a caracterização dos personagens precisam estar explícitas no texto em palavras. Permita que o leitor descubra detalhes sobre eles no contexto das cenas.

Comece criando seus personagens procurando desvendar e entender seu principal desejo. Relacione esse desejo com traços peculiares da sua personalidade, e faça sua aparência física, jeito de se vestir, agir e se comportar expressar sua identidade.

Lembre-se: o principal objetivo do processo de caracterização é fazer o leitor acreditar que o personagem existe de verdade (ainda que dentro do contexto da história).

Só assim o leitor vai se sentir compelido a investir seu tempo em acompanhar o drama da narrativa.

É comum o escritor descobrir as características dos seus personagens a medida que vai escrevendo, mas também há quem prefira escrever uma biografia de cada participante da história antes de começar a trabalhar o enredo.

Independentemente dessa escolha, não tente teorizar ou racionalizar demais o processo. Procure equilibrar lógica e emoção ao imaginar seus personagens. Você precisa desses dois elementos para desenvolver uma história bem estruturada que envolva os leitores.

Copyright 2013 -Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos por Diego Schutt