Aprenda a criar realidades com palavras

5 formas de parar de enrolar e escrever seu livro

Por Diego Schutt em 01/08/2014 Tópicos: dicas, escrever
15
189

Faz quanto tempo que você teve aquela ideia sensacional que motivou você a escrever um livro? Uma semana? Um mês? Um ano? Uma década? Seja lá quais foram as desculpas que você inventou para não começar a escrever até agora, chegou a hora de canalizar sua criatividade para tirar essa ideia da cabeça e começar a dar vida para sua história.

Abaixo, 5 formas de parar de enrolar e escrever seu livro.

1. Comece fácil

Tudo o que você tem são algumas ideias mal acabadas sobre o que você quer escrever. Você ainda não tem muito claro quem são os personagens da sua história, como o enredo vai se desenvolver e muito menos como a narrativa vai terminar. Não tem problema. Não pense em tudo que você precisa fazer para completar o projeto inteiro. Pense apenas no primeiro passo que você precisa dar. Esse primeiro passo é muito simples: sente na frente do computador ou pegue papel e caneta e comece a escrever. Não racionalize, não julgue, não deixe para depois.

2. Entenda o porquê

Escrever um livro é um projeto que provoca medo e ansiedade. É por isso que você vem evitando começar. Será que essa ideia é boa mesmo? Será que eu dou conta de escrever uma história tão longa? Será que alguém vai se interessar em ler o que escrevi? Será? Será? Será? Essas inseguranças fazem parte do processo. Se elas vem paralisando você, se pergunte: Por que você quer escrever este livro? O que você acredita que tem para dizer de original sobre o tema da história? Entender suas motivações para escrever vão ajudar você a calar essa voz dentro da sua cabeça que segue tentando convencer você a desistir.

3. Foque no presente

Não seja tão duro com você mesmo. Ficar se menosprezando porque ainda não começou a escrever seu livro ou porque abandonou o projeto no meio do caminho não vai ajudar você em nada. Focar nas suas falhas e defeitos só vai fazer você sentir ainda mais medo e ansiedade para começar a escrever. Não importa o que impediu você de trabalhar na sua história até agora. O importante é que neste exato momento você está determinado a deixar suas desculpas de lado e colocar a mão na massa.

4. Dê um passo de cada vez

Pare de pensar quantas páginas você ainda precisa produzir para concluir sua história. Durante suas sessões de escrita, se concentre simplesmente na cena em que você está trabalhando naquele momento. Ao invés de pensar “ainda falta muito para eu terminar de escrever meu livro” pense “hoje eu só preciso terminar de escrever esta cena”. Para dar conta de projetos longos e complexos, foque sua energia em cada etapa do processo de criação.

5. Escute sua Resistência

Se nenhuma das dicas anteriores funcionar, preste atenção nas desculpas que você inventa para não escrever. Provavelmente são pensamentos do tipo “esse livro vai ficar uma porcaria”, “essa história precisa ficar perfeita”, “quem eu penso que sou para escrever um livro”, “vão achar que eu sou um babaca quando lerem isso aqui”. Se você acredita que essas justificativas são suficientes para você desistir, então pare de sofrer e desista. Caso contrário, chega de manha e vamos começar a trabalhar.

 

Aprenda a plantar ideias e colher histórias.

O Jardineiro de Ideias é um curso/oficina ONLINE que ensina a escrever ficção de um jeito mais intuitivo, espontâneo e criativo. Inscrições abertas para a turma que começa 24/08. CLIQUE AQUI para saber mais.

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra e Japão. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

15 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Raphael 01/08/2014

    Bah, essas dicas vieram em um bom momento!!! Obrigado!

  2. Victório Anthony 01/08/2014

    Muito legais as dicas! ‘Tô precisando mesmo de um tapa na cara e conseguir um tempo pra escrever… Querendo ou não tenho outras coisas pra fazer no notebook e ele não é multitarefa, sabe?

    Minha maior dificuldade é em me concentrar na cena presente, na continuidade da última cena. As próximas cenas, aquelas decisivas vem na cabeça perfeitas e maravilhosas, mas quando chega a hora de escrever e vejo que ainda falta muito pra estruturas… *suspiro*
    Quem é que não quer ver a obra pronta em menos tempo, não é?

    Eu faço várias anotações, principalmente no último que estou escrevendo, pois ele está levando referências que precisam ser checadas a todo tempo. E, confesso, como estou levando muito tempo, troquei o que deveria acontecer com um personagem com outro e vice-versa. Pra falar a verdade isso não importa, o que ficou escrito é o que conta!

  3. Dani Fuller 04/08/2014

    Todos parecem comigo, mas esse 4 é o principal. Eu realmente fico focada em algo nada a ver… o quanto de páginas preciso escrever. Loucura isso.. eu sei.

  4. Nelson 17/09/2014

    Excelente artigo. Principalmente o número 5 diz-me muito. Acertou em cheio naquilo que eu penso muitas vezes.

  5. Helaina Carvalho 17/09/2014

    Nossa, simplesmente perfeitas essas dicas!
    Uma lista sucinta com tudo o que eu precisava ler/ouvir.
    Sou muito ansiosa para escrever. Fico me adiantando e cheia de “se”. Também fico naquela de “ainda falta muito para terminar”. Vou dar um jeito de parar já com isso e escrever. O depois fica para depois!

    Obrigada! 😀

  6. Eduardo Gomes 09/10/2014

    Eu sempre ficava naquele E Se? Desisto porque acho que a história não está perfeita, largo durante meses e volto e repito essas ações. Fico pensando no que os outros vão falar, mas se continuar assim, quando eu vou lançar o livro? Como vou saber se as outras pessoas vão odiar se eu nem tentei mostrar ainda? Boas dicas.

  7. Phoenix 07/01/2015

    Ótimo texto pra começar o ano Diego! Obrigado por mais um ano de dicas que me ajudam a seguir em frente. Me identifiquei bastante com a número quatro. Quanto mais eu foco na cena que estou escrevendo, mais produtiva se torna aquela sessão. Já estou com o calendário do escrito impresso e em dias! Hoje inclusive escrevi cinco vezes a minha meta! O calendário já se tornou um bom amigo….

  8. jose ndala cesar 25/02/2015

    Gosto de inovaçoes e primo sempre em encontrar uma razao para actuar…
    razao pela qual me cadastro neste programa

  9. Nelson queiroz 11/10/2015

    progressivo, e estimulante.

  10. Saulo Marques 02/09/2016

    Estou , entrando neste mercado agora, já escrevi manuscritos, com temas de criticas social, estou pesquisando e procurando uma assessoria especializada, para editar e publicar.
    Disponho de um pequeno capital , para publicar uma 1ª edição.

  11. wellington miranda 09/09/2016

    Cara amei o que você disse, muito bom, e me senti traduzido em cada etapa.

  12. Luly 10/09/2016

    Eu sempre penso… nossa que vergonha escrever isso, será que vão ler e achar ridículo? A autocrítica é muito intensa e isso atrapalha. Às vezes, não consigo evoluir pensando nesse tipo de coisa.

  13. rose 24/01/2017

    Há dois anos, estou escrevendo um livro, sem perspectiva de quando eu poderia terminar e assim eu parei por um ano e comecei a ter necessidade de escrever. É um sentimento de realmente eu preciso, sem pensar quanto tempo vai levar, ou quantas páginas eu tenho que escrever, ou se receberei muitas críticas pelo meu livro. Eu não pensei nisso até porque já recebo estas críticas da família me dizendo se eu não tenho mais o que fazer ao invés de escrever livros, que não tenho estudos muito menos talento, então eu saio vou pra meu quarto e começo a escrever e pronto. Se eu me preocupar com o que eu ouço, não vou conseguir fazer algo que preciso e gosto, que está além da minha compreensão, escrever é algo que me dá prazer.

  14. Carlos mario 25/01/2017

    Em primeiro lugar, meus parabéns cara, vc é um mestre, sabe tudo. Cara, eu provavelmente me encaixo em tds palavras que vc disse e eu tenho uma historia de ficção espetacular, brilhante, emocionante e na verdade quase uma novela. Td dia eu crio um capítulo, é uma coisa fantástica, mas não consigo passar pro papel. Até comecei, mas já faz alguns anos q parei, simplesmente parei, e fora as musicas q escrevo e pequenos poemas e desenhos, mas não termino nada…

  15. MAURICIO RODRIGUES LEAL 16/03/2017

    Amigo, realmente suas dicas são muito importantes. Fui professor de Língua Portuguesa por anos e sempre deixei de lado a ideia de escrever algo. Mais por desleixo do que outras coisas. Me aposentei ontem e hoje vou começar nesse propósito de fazer um livro. Sinto que suas singelas palavras me motivaram. Um abraço e conto com a sua ajuda!

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada