Aprenda a criar realidades com palavras

Escreva um esboço do seu livro em uma folha

Por Steven Pressfield em 21/01/2014 Tópicos: escrever, técnicas
3
58

Eis um truque que eu uso em todos os meus projetos. Eu aprendi ele com um amigo e mentor, o novelista e documentarista Norm Stahl. Norm e eu estávamos almoçando um dia no Jos Allen’s, em Manhattan, e eu estava reclamando sobre como era difícil começar a escrever um livro. Norm tirou um bloco de notas amarelo com papel foolscap da bolsa, e colocou-o sobre a mesa, na minha frente.

“Steve”, ele disse, “Deus criou uma folha do bloco de notas foolscap exatamente do tamanho certo para caber o esboço de um livro inteiro.”

Aquele momento caiu como um raio na minha cabeça. De uma vez só, Norm me convenceu:

  1. A parar de perder tempo escrevendo “bíblias” ou “perfis de personagens” ou qualquer outro tipo de material preparatório gerado pela minha Resistência. Cale a boca e comece.
  2. A parar de fazer pesquisa, pelo menos no começo. Cale a boca e comece.
  3. Cale a boca e comece.

Você já ouviu falar de Parkinson’s Law? Recomendo muito esse livro, aliás. Parkinson’s Law afirma que “todo trabalho se expande para preencher o tempo que você tem disponível para terminá-lo”.

Em outras palavras, a Resistência vai nos fazer ficar jogando com ideias para sempre – a não ser que a gente estabeleça um limite e pare de procrastinar. É isso que o método foolscap faz. Ele acaba com as desculpas e foca a mente.

Ao limitar o espaço físico onde nos permitimos definir nosso projeto,  o método foolscap/guardanapo/verso do envelope nos força a reduzir nossa ideia a sua forma mais essencial possível.

Encontre os elementos básicos da sua história e você está pronto para o sucesso.

 

The Great Gatsby

Um rapaz pobre (Jay Gatsby) fica obcecado com uma garota da elite social (Daisy Buchanan), que representa para ele glamour, sucesso, felicidade – todas as qualidades que tornariam sua vida de “excluído” linda e abençoada.

A forma como Gastby espera ganhar o amor de Daisy é construindo uma mansão espetacular localizada na emergente West Egg, Long Island – do outro lado da baía East Egg, que virou a capital histórica de riqueza, estilo e dinheiro depois da primeira guerra.

Gatsby enriquece, constroi a mansão, e cria uma cena social pela qual ele sabe que Daisy vai inevitavelmente se sentir atraída.

Mas o sonho de Gatsby é condenado por sua superficialidade essencial. Complicações – o fato de que Daisy é casada e que seu marido Tom está tendo um caso – levam inevitavelmente a uma tragédia.

A história é contada não por Gatsby ou na terceira pessoa, mas por Nick Carraway […] um participante/observador sensato e atencioso, que cria o tom adequado de empatia e perspectiva para a narração desta tragédia inevitável.

[…]

Você consegue reduzir sua ideia em elementos tão básicos que eles caberiam no verso de um envelope ou em uma folha de papel?

Essa é a grande qualidade do método foolscap. Ele nos provoca e nos ajuda a superar nossa Resistência. A folha do bloco de notas de Norm parece nos perguntar. “Você está me dizendo que não tem tempo suficiente para focar em preencher uma única página?”

 

Quer minha ajuda para colocar o método foolscap em prática? Clique aqui

 

Steven Pressfield autorizou a publicação da tradução de Diego Schutt do texto original em inglês. É proibida a reprodução desse artigo sem autorização por escrito.

 

Sobre o Autor

Steven PressfieldLer todos os textos de Steven Pressfield
Steven Pressfield é autor de bestsellers de ficção e não-ficção, entre eles “The War of Art” e “The Legend of Bagger Vance”. Em seu livro mais recente, “The Authentic Swing”, ele compartilha em detalhes como conseguiu publicar sua primeira obra.

3 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Thiago Bravo 22/01/2014

    Bem legal. É realmente imprescindível a utilização de algum método para “controlar a cabeça”, dar direção a nossos esforços, em projetos que exigem, ao mesmo tempo, criatividade, organização e planejamento. Dar direção aos nossos esforços.

  2. Bruno Neves 22/01/2014

    Simplesmente perfeito, a partir dos elementos mais básicos da estória conseguimos destrinchar todo o enredo, irei aderir com certeza! Aproveitando o meu primeiro comentário aqui, parabéns pelo site Diego. Tem me ajudado bastante, espero que continue dando suporte por um longo tempo. Abraços.

  3. Danilo Silva 04/03/2016

    Acredito que encontrei, finalmente, um método que realmente me ponha no caminho certo para trazer minhas histórias para a realidade. Vou testar hoje mesmo.
    Parabéns Diego pelo excelente trabalho. Continue assim.

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada