Aprenda a criar realidades com palavras

As 15 melhores dicas da Pixar para criar histórias memoráveis.

Por Diego Schutt em 21/06/2013 Tópicos: dicas, escrever, escrita criativa, storytelling, técnicas
13
74

Emma Coats, que trabalha na Pixar, tuitou uma série de 22 dicas para criar histórias memoráveis. Abaixo, traduzi livremente minhas favoritas, e acrescentei links para você explorar mais a fundo algumas das ideias e conceitos apresentados.

1. Você admira um personagem por tentar, mais do que pelos seus sucessos.

2. Você precisa manter em mente o que é interessante para você assistir como audiência, não o que é divertido para você fazer como escritor. As duas coisas podem ser bem diferentes.

3. Procurar por um tema é importante, mas você não vai saber do que a história se trata até que você chegue ao final. Quando chegar, é hora de reescrever.

4. Era uma vez um _____ (personagem). Todos os dias _____ (contexto). Um dia _____ (mudança). Por causa disso _____ (conflito). Por causa disso _____ (linha de ação). Até que finalmente ______ (ideia-chave).

5. Quais as habilidades do seu protagonista? Em que situações ele se sente confortável? Faça ele confrontar o extremo oposto disso. Desafie-o. Como ele vai reagir?

6. Termine sua história, abandone ela mesmo que não esteja perfeita. No mundo ideal você termina e ela está perfeita, mas você precisa aprender a seguir em frente. Faça melhor na próxima história.

7. Desconstrua as histórias que você gosta. O que você aprecia nelas reflete uma parte de você. É preciso que você reconheça isso antes que você possa usá-las como referência para criar suas próprias histórias.

8.  Colocar suas ideias no papel permite que você comece a melhorar a história. Se ela fica na sua cabeça, a ideia perfeita, você nunca vai compartilhá-la com ninguém.

9. Descarte a primeira coisa que vier a mente. E a segunda, terceira, quarta, quinta – tire o óbvio do caminho. Se surpreenda.

10. Por que você precisa contar especificamente esta história? Qual crença está queimando dentro de você, que alimenta essa história? Esse é o coração da sua ideia.

11. Se você fosse seu personagem, nesta situação, como você se sentiria? Sua honestidade emprestará credibilidade para as situações ficcionais que você criar.

12. O que está em jogo? Nos dê motivos para torcer pelo personagem. O que acontece se ele não alcançar o que deseja? Diminua as chances dele alcançar o que quer.

13. Nenhuma palavra é desperdiçada. Se algum trecho da história não está funcionando, abandone e siga em frente. Isso vai ser últil mais tarde.

14. Coincidências para colocar personagens em perigo são ótimas; coincidências para tirá-los de perigo é trapacear [a audiência].

15. Qual é a essência da sua história? A forma mais curta em que você poderia contá-la? Se você sabe isso, pode construí-la a partir deste ponto.

 

Jardineiro de Ideias é um curso de escrita criativa do Ficção em Tópicos totalmente online, que você pode fazer de qualquer lugar do Brasil ou do mundo. Saiba mais clicando aqui.

Qual a sua dica preferida? De qual você discorda? Deixe um comentário.

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra, Japão e Hong Kong. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

13 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Andresa 21/06/2013

    Minha dica favorita é a 13. Várias vezes ao escrever uma história fica meio “empacada” em algum trecho. Antigamente eu costumava insistir nele e por fim desistia da história, agora eu simplesmente deixo ele para lá e sigo em frente.

  2. Diego Schutt 25/06/2013

    Oi Andresa

    Estes trechos que nos empacam são testes de persistência. 😉
    Sempre em frente!

    Obrigado pelo comentário.
    sds
    Diego

  3. Michel Filipe 26/06/2013

    Vale dizer que me identifiquei com todos? kkkkkkkkk

    Estou sendo mais rigoroso comigo e mais organizado na hora da escrita.
    Tentei o modo: escrever por escrever, e não deu muito certo.
    Tentei muitos outros estilos, aprendendo e errando. Mas acho que encontrei um caminho finalmente,ou seja, a mais difícil. kkk

    Mas o resultado é muito mais satisfatório. Vamos ver no que dá.

    Gostei da matéria.

    Parabéns, Diego.

    t+

  4. Priscilla Leão 28/06/2013

    Oi Diego!
    Estou apaixonada pelo seu site!
    É uma pena que só o conheci agora…
    A dica que eu mais gostei foi a nona. Fugir do óbvio sempre. Se a primeira idéia em mente é boa, o que virá depois tende a ser fenomenal.
    Parabéns pelo trabalho.
    E obrigada!
    abrs

  5. Lucas 30/06/2013

    A 4° dica é simplesmente genial.

  6. Amelia Mello 02/07/2013

    Adorei a dica número 10. Quando escrevo minhas histórias é isso que sinto por dentro. A história sai porque tem que sair. É que nem um filho que tem que nascer e que aos poucos vai crescendo até estar pronto para encarar o mundo. O meu problema é que tenho dificuldade em deixar meus filhos crescerem e tenho medo deles encararem o mundo.
    Seu site é muito bom! Parabéns e obrigada!

  7. Josielson 04/07/2013

    Gosto muito das suas dicas, tenho uma ideia na cabeça, estou tentando colocá-lá no papel, usarei suas dicas. Sinto uma certa dificuldade na hora de escrever, por só consigo organizar minhas ideias se escrevê-las a mão primeiro, dá mais trabalho, mas escreverei assim mesmo. Valeu pelas dicas.

  8. Diego Schutt 11/07/2013

    Oi Michel

    É na tentativa e erro que a gente vai aperfeiçoando nosso estilo de escrever.

    Obrigado pelo comentário.

    sds
    Diego

  9. Diego Schutt 11/07/2013

    Oi Priscilla

    Que delícia sua mensagem! Fiquei super feliz que você gostou do Ficção em Tópicos. 😉

    Entre e fique à vontade. Espero que as dicas ajudem você a escrever muitas histórias.

    sds
    Diego

  10. Diego Schutt 12/07/2013

    Oi Josielson

    Escrever a mão é a dica 42 da série de 100 dicas para escrever mais e melhor. Acho que faz toda a diferença no início do processo de criação.

    Obrigado pelo comentário.
    sds
    Diego

  11. luciano 26/07/2013

    Cara odiei a 4… é mais do mesmo, estamos cansados disso ai, desde este formato de escrita até este tipo de enredo, boa parte dos filmes já são assim, nossa “audiência” quer mais, quer personagens comuns que nem sempre se defrontem mas sim que se surpreendam com um personagem banal que faz as coisas do mesmo jeito que todo mundo, um personagem normal que era e termina errando e que não se descobre, mas sim as coisas a sua volta e as constroi, personagens que tentam já não fazem tanto sucesso quanto aqueles personagens desengonçados que evoluem de outras formas que não “tentando” mas sim dentro de um enredo mais natural. este tipo de sequencia, bem de boa, não serve mais para boa parte das pessoas, principalmente quando se fala de livros… Harry Potter não é assim e boa parte das histórias de sucesso atuais não há quem tente, mas quem construa a própria realidade sem nem mesmo tentar…

  12. Taty 29/08/2013

    Legal as dicas, não sou escritora e nem pretendo mas gostei

    bjos

  13. Wesley S. Dias 06/10/2016

    Adorei as dicas. Fez-me refletir ainda mais sobre as minhas ideias iniciais. Com certeza a minha futura história sairá do jeito que eu queria.

    P.s.: O Site era tudo o que eu está precisando!

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada