Aprenda a criar realidades com palavras

7 coisas todo escritor iniciante precisa saber

Por Diego Schutt em 28/04/2013 Tópicos: dicas, escrever
31
90

O  vídeo abaixo traz diversas dicas do artista americano Ze Frank para quem deseja se tornar um profissional de criação.

Abaixo, como as dicas se aplicam para quem quer ser escritor.

 

1. Se você quer ser escritor, comece a escrever.

Parece redundante, mas é surpreendente como muitas pessoas não fazem isso porque acreditam precisar aprender teoria antes de se arriscar na prática. O contrário é muito mais produtivo. Escreva primeiro. Entenda porque você não está satisfeito com o resultado. Só então procure por técnicas que possam ajudar você a melhorar.

2. Resistência faz parte do processo criativo

A página em branco é um desafio para todo escritor, mesmo para os mais experientes. É natural que você invente diariamente milhões de desculpas para não escrever.  A boa notícia é que, aos poucos, você aprende a lidar com essa ansiedade inerente a todo processo criativo.

3. Um estilo original de escrever vem da prática constante

Se você recém começou a se aventurar com as palavras, concentre-se em dominar habilidades básicas. Aprenda a encontrar ideias originais, a estruturar suas histórias, a expressar seus pensamentos com clareza e coerência. Não se preocupe com estilo por enquanto. Você o desenvolverá intuitivamente a partir da prática constante.

4. Consuma compulsivamente o que você quer escrever

Quer escrever romances de época? Leia milhões de romances de época. Quer escrever fantasia épica? Compre todos os livros do gênero que seu dinheiro permitir. Decida quais são seus preferidos, quais os que mais detestou, e procure entender porque os bons são bons e os ruins são ruins.

5. Você precisa de perspectiva

Muitas ideias só fazem sentido dentro da sua cabeça. Sempre que possível, submeta seus textos para a avaliação de alguém cujo trabalho e opinião você respeita. Mas lembre-se que você é a única pessoa capaz de julgar como cada comentário pode ou não ajudar você a alcançar os resultados que deseja.

6. Fazer arte é diferente de vender arte

Escrever uma história com aspirações puramente artísticas é diferente de escrever uma história com a ambição que ela seja sucesso de público. Ao invés de torcer o nariz para livros que são sucesso de venda, entenda porque eles capturam o interesse de tantas pessoas. Escrever um bestseller é mais difícil do que parece.

7. Conheça seus objetivos para escrever

Saiba o que no ofício de escrever lhe traz satisfação pessoal, independentemente de como outras pessoas vão reagir aos seus textos. Mas entenda também onde residem suas expectativas em relação aos elogios que você espera receber dos seus leitores.

O vídeo é em inglês. Para colocar legendas em português, clique em “Play”, depois clique no ícone “Captions”, clique em “English (automatic captions)”. Depois, clique novamente no ícone “Captions”, e na sequência em “Translate Captions”. Selecione português na lista e clique OK.

Aprenda a escrever de um jeito mais intuitivo, espontâneo e criativo com o criador e editor do Ficção em Tópicos. Conheça o Jardineiro de Ideias, um curso de escrita criativa TOTALMENTE ONLINE que você pode fazer de qualquer lugar do Brasil ou do mundo. Saiba mais clicando aqui

curso-historias-escrever-inscricoes-abertas

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais propósito, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra e Japão. Há 6 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

31 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Fernanda Coelho 28/04/2013

    Adorei as dicas. Passo por cada uma delas pelo menos uma vez por semana. rsrs
    Uma delas, entretanto, foi mais útil que todas as outras: a de ler tudo o que se relacione com o que se quer escrever. Tive exatamente o medo que o autor descreve no vídeo, de “copiar o estilo alheio” se eu fosse em busca de referências. Experimentei jogar esse temor fora e ajudou bastante.
    Obrigada pelas dicas.
    Sempre bom passar por aqui.
    Abraços

  2. Diego Schutt 28/04/2013

    Oi Fernanda

    É natural que a gente tente “copiar” nossos escritores favoritos. Suas histórias são o que nos inspiraram a escrever. É na tentativa de reproduzir a genialidade deles que desenvolvemos nosso próprio estilo. Todo escritor tem suas referências. Acredito que ter consciência de quem elas são e quanto elas nos influenciam é o primeiro passo para desenvolvermos uma voz de escritor original. Obrigado pelo comentário. abs

  3. Susi 29/04/2013

    Sobre torcer o nariz, a dica 6 me deu um puxão de orelha agora, tava merecendo! Vou tentar ir atrás de e-books dessas séries que os mais jovens tanto tem consumido, se vende desse jeito é porque tem algo de bom, quem sabe não seja justamente daquilo que eu estou precisando aprimorar! Obrigado mais uma vez, Diego!

  4. Vera 29/04/2013

    Comparar nunca é uma boa politica, mas todo mundo faz em um estagio ou outro. Boas dicas de como desenvolver confiança no proprio trabalho. Gostei, conselhos praticos e objetivos. Massa!

  5. Vitória 30/04/2013

    Adorei as dicas. Eu gosto de escrever e desenhar, pretendo seguir carreira no mundo do cinema de animação, então essas dicas servem para eu implementar nas duas áreas no meu caso. Infelizmente, eu ando tendo de deixar a prática da escrita de lado momentaneamente e tenho me concentrado em desenhar, porque eu preciso passar na prova de habilidades específicas para ingressar na faculdade ano que vem. Mas, assim que eu passar vou procurar equilibrar o tempo de treino para as duas artes. Achei um dos tópicos mais importantes a questão do estilo próprio, quando estou criando algo eu quero que aquilo tenha a minha cara e expresse o que eu quero da forma mais autêntica possível, mas como iniciante eu sempre tenho a impressão de que não consigo dar completa vazão a esses sentimentos na minha arte. é tranquilizador saber que o estilo vem com o tempo, vou tentar ficar menos ansiosa em relação a isso.

  6. Ben Oliveira 30/04/2013

    Adorei as dicas!
    É sempre bom aprender mais sobre aquilo que gostamos de fazer.

    Abraço

  7. ana gabriela 30/04/2013

    Boa tarde Diego,
    É a primeira vez que me deparo com um artigo que achei um pouco generalista demais. Um dos maiores gurus de hollywood o Robert mackee o autor do ” STORY”poderia resumir em poucas palavras o que foram ditos em 7 tópicos > Eu de forma geral vou apontar as coisas que eu considerei fracas nesse artigo.
    1) A primeira coisa importante é a historia/ Estoria. Vc tem necessidade de contar/ escrever uma historia? é isso que vai te impulsionar a ser escritor. E é a historia que conta, e a historia tem uma estrutura narrativa especifica ( uma espinha dorsal). Por isso que ele detesta a designação “Art Films” porque ou voce tem uma historia ou voce sequencias sem logica. Para todo o pseudo intelectual que pensa que arte é um conceito abstrato e que ele é uma alma sozinha incompreendida, meus pesames. O mercado feito de “pessoas comuns” querem se identificar e participar do teu enredo o torcer pelo teu personagem . Nada mais chato que estar engolido pelo turbilhão de palavras sem nexo.
    2) O escritor é com um ator não é mais nada que um observador, e uma esponja do comportamento humano/psicologia. O que ele quer passar é o seu ponto de vista, Voltando a estrutura narrativa, uma das coisas que faz uma grande história é um universo e um grande personagem ( cheio de camadas igual uma cebola) porque a arte de contar uma historia é de surpreender o leitor, “imprevisibilidade” . Agora depois que o conceito e o personagem for amadurecido ( segundo john truby podera demorar 4 anos!) deve sim o autor escolher aonde e em que tempo quer passar a sua historia. O mimetismo ( ler muito sobre o genero que vc quer escrever) pode atrapalhar ( opinião pessoal). Vc pode ficar com a tua criatividade demasiadamente influenciada. Acaba com a originalidade . Alem do que como referido uma boa historia vem do despertar de um interesse em particular, ou o personagem é apaixonante ou o contexto é interessante. Voce pode contar a historia da Marie Antoniette como a sofia coppola ou colocar a mesma personagem numa corte de marcianos ( a rainha dos marcianos) desde que o leitor / telespectador se identifique ou entenda esses mesmos dilemas. Ele em vez de vir da austria vinha de jupiter por exemplo para reinar.. O importante é o ponto de vista.
    Eu estou escrevendo o meu primeiro livro, e como escritora iniciante , aconselho a todos os iniciantes, começar por contar uma historia que esteja perto da sua realidade e depois viaje no tempo e no espaço. ( viaje fisicamente também) e Muita pesquisa e vivencias ajudam o escritor ter um ponto de vista seu e produzir um enredo rico e original

  8. Diego Schutt 02/05/2013

    Oi Susi. Eu puxei minha própria orelha com a dica 6. 😉

  9. Diego Schutt 02/05/2013

    Oi Vera e Ben. Legal que vocês gostaram das dicas. Obrigado pelo comentário.

  10. Diego Schutt 02/05/2013

    Oi Vitória
    Acredito que todo mundo que faz arte tem essa ambição de criar algo original e autêntico. Mas é preciso dar um passo de cada vez. Diminua a ansiedade, continue praticando e aperfeiçoando suas habilidades. Garantido que você vai desenvolver um estilo só seu de escrever e desenhar.

  11. Diego Schutt 02/05/2013

    Oi Ana Gabriela
    Concordo com vários pontos que você fez no seu comentário.

    Só gostaria de levantar uma questão. Julgamos se uma história é original ou não com base nas que já existem. Se não conhecemos outras histórias do gênero que estamos escrevendo, como saber se a nossa é original?

  12. Cadu 02/05/2013

    Oi Diego! Quero te agradecer muito por esse ótimo site que criou. Suas dicas são valiosas, parabéns!
    Qual é a sua opinião sobre ser escritor? É muito arriscado já que provavelmente seu futuro é incerto, ou é uma carreira válida de tentar?
    Muito obrigado.

  13. Diego Schutt 03/05/2013

    Oi Cadu.

    Não tome sua decisão baseado nos riscos ou futuro incerto da carreira de escritor. Não há garantias de que você será bem sucedido, mas a única forma de descobrir é tentando. Que importância isso tem para você? O quanto você está disposto a arriscar? O que você precisa fazer para alcançar o que deseja? Pense nisso e você terá sua resposta.

    Obrigado pela mensagem e pela leitura.

  14. Cadu 05/05/2013

    Oi Diego. Respondi essas perguntas e já consegui a respota. Muito obrigado!
    Sei que parece ser meio chato mais uma pergunta, mas aqui vai. Qual é a faculdade que você acha que pode dar uma ótima base para escritores? Muito obrigado, abraços.

  15. Diego Schutt 10/05/2013

    Oi Cadu
    Acredito que cursar Letras ou Comunicação Social são os clássicos. abs

  16. Amanda 08/06/2013

    Parabéns pelo site! Suas dicas são ótimas e a cada post que leio tenho mais vontade de começar a escrever histórias que já estão em minha cabeça há um bom tempo. Continue com o seu ótimo trabalho!
    Abraços

  17. Gilmar 09/06/2013

    Penso também publicar algum dia um livro. Aliás, em formato ebook.
    Mas, tenho comigo que “se” não vier de dentro não tem valor. Penso que pouco ou quase nada ajuda escrevermos livros das coisas obtidas e extraídas ‘apenas’ dos nossos egos.
    É a questão da famosa Inspiração. Pra mim isso é algo como que uma “ordem interior” dizendo: escreva isso e assim, o resto “Eu” cuido.
    No entanto, pouquíssimas pessoas percebem isso e lançam um monte de livros contando “coisas” a partir apenas das experiências superficiais do próprio ego.
    É apenas ‘um ponto de vista!

  18. Diego Schutt 13/06/2013

    Oi Amanda

    Que delícia sua mensagem. Muito obrigado pelas suas palavras de incentivo. Fico feliz que os textos do Ficção em Tópicos estão provocando você a escrever. 😉

    abs
    Diego

  19. Bianca Vipiéski 19/01/2014

    Eu descobri o Ficção em Tópicos hoje, e já estou adorando. Há um ano, eu fui visitar minha prima e ela tinha começado uma história, eu ofereci ajuda e ela aceitou. Escrevemos um livro, terminamos, mas o lemos depois de um tempo e percebemos que não estava bom. Tornamos a escrevê-lo e não estávamos produzindo muito, até que ela me ligou esses dias e disse para nós ficarmos maiores (Temos 11 anos) para amadurecermos, e assim nós escrevermos uma melhor história. Então eu gostaria de perguntar: Diego, você acha que idade interfere na história? Obrigada pelo blog maravilhoso e pelas dicas que me ajudam muito!

  20. Mayara 28/05/2014

    Nossa, parabéns pelo post, ótimas dicas!

  21. Samela santos 11/01/2015

    Penso muito em ser escritora, amo ler, escrever, e criar pequenas historias e poemas. Mas tou pensando em fazer uma faculdade que me ajude nesse futuro, mais ainda nao sei, estou pesquisando sobre isso.

  22. Ana Carolina 15/01/2015

    Olá Diego, eu li todas as suas dicas, simplesmente amei, até mandei pra minha amiga que também ama escrever. Apesar da minha idade (só tenho 17), escrever é a minha paixão. Sem contar que as dicas 3, 5 e 7 me pegaram de surpresa, porque é realmente o que eu preciso. No momento só faço textos e frases, mas futuramente, talvez, eu siga a carreira de escritora. Mas amei as suas dicas. Obrigada pela ajuda e parabéns.

  23. Author
    Diego Schutt 15/01/2015

    Que bacana que você gostou das dicas Ana Carolina! Fico feliz que você tenha encontrado o Ficção em Tópicos. Ele é feito para pessoas como você, que amam escrever. Obrigado pelo comentário!

    sds
    Diego

  24. Sandro Bartolomeu 16/08/2015

    -Adorei o Concelho, Eu Tenho Sido Um Pouco Preguiçoso Em Escrever Farei Mais Vezes Na Semana

  25. Viviane 27/10/2015

    Olá! Meu nome é Viviane e estou escrevendo um livro desde 2009. Amei suas dicas e seus textos, parabéns! … Tenho 35 anos e vergonhosamente digo, que foram poucos os livros que li. Até que sonhei segurando meu livro e falando sobre ele com várias pessoas. Meses depois, sonhei novamente e ouvindo as questões abordadas juntamente com o título, O Valor de Um Sorriso … Decidi então, começar a escrevê-lo. Com minha inexperiência, por eu ser uma pessoa sorridente e risonha, segui buscando a escrita quanto a isso. Mas devido a um virus em meu computador, perdi tudo e desisti. Meses depois, sonhei lendo um livro falando sobre uma fase de minha vida e o título era o mesmo. E assim comecei, um livro auto-biográfico e estou escrevendo até o momento. De 2011 pra cá, passei a ler mais livros e isso me ajudou bastante a escrever o meu. Quando cheguei no 18º capítulo, pedi para 4 pessoas lerem e darem sua opinião. Para minha surpresa, as 4 me pediram a continuação, porque ficaram curiosas em saber o que aconteceu e a única crítica, foi por não ter o restante para lerem. Ao mesmo tempo que fiquei feliz em sentir que gostaram, fiquei insegura por não ter recebido nenhuma crítica, por minha inexperiência. Afinal, pedi exatamente às pessoas que amam a leitura e devoram os livros. Claro que são pessoas muito próximas e queridas, mas não sabiam do que tinham acabado de ler e até hoje, me questionando o tempo todo se já terminei de escrever. Minhas lembranças são muitas, mas não é tão fácil assim colocá-las na escrita e por isso, amei as suas dicas. Há meses, não escrevo por falta de tempo, mas vou me dedicar mais. Me aconselharam a criar um blog e criei em Julho/2010, mas não mais que isso. Não sei o que divulgar e como. Agora tem uma pergunta, que me faço sempre quando paro de escrever: “E o que farei quando eu terminar de escrever?” … Eu quero muito que as pessoas leiam e até mesmo saber as opiniões delas. Sonhei e segui com o sonho, estou feliz por isso. Mas os caminhos que terei a seguir é desconhecido pra mim e não sei como agir. Agradeço de coração, o carinho em ler e sinceramente, vou aguardar sua opinião e dicas.

    Abraços.

    Viviane

  26. Denis 06/07/2016

    Olá Diego, boa tarde!
    Parabéns pela abordagem, inicialmente não tenho interesse em ser escritor porque não estou preparado para isso no momento, mas a sua objetividade em se expressar me encantou e é exatamente isso que procuro. Quero escrever textos de forma mais natural e objetiva, simplesmente isso. Baseado em sua experiência poderia me dar algumas dicas para eu me aprimorar nesse sentido?

  27. Rafael Marchesin 06/08/2016

    Não sei se faz muito sentido escrever isso aqui, ou nem sei se alguém realmente quer saber isso, mas eu sou um escritor iniciante… há uns, o que, 20 anos?
    Não, sério, uma coisa que todo escritor iniciante precisa ter é uma máquina de escrever, pode ser uma Olivetti mesmo, dessas de fita de nylon… é viciante datilografar numa dessas e ver a pilha de papel se formar quase que imediatamente. Mesmo que o escritor não tenha nada para escrever, ele vai escrever só para datilografar e escutar o barulho das teclas gravando a tinta no papel.

  28. Julião Mendes 30/08/2016

    Julião Mendes Isabel, gostei das suas dicas farei de tudo para aplica-las no meu dia-dia

  29. Julião Mendes 30/08/2016

    estou gostando de escrever desde que li um livro e que foi o meu primeiro livro, usarei esses conselhos como caminho para me guiara até alcançar o meu objectivo

  30. julio 25/09/2016

    Não sou escritor…Devo ser ou tornar-me isto porque existe uma ficção rondando minha mente já faz uns 10 anos. Cada vez que leio um livro (no caso agora “memorias” de Giacomo casanova) vem esta ficção a me incomodar. Juro que tenho necessidade de coloca-la para fora. caso queira ajudar-me mande-me um email julio40.ti@gmail.com

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada