Aprenda a criar realidades com palavras

6 lugares inusitados para encontrar ideias originais.

Por Diego Schutt em 08/01/2013 Tópicos: dicas
16
56

Ideias originais são excêntricas e introvertidas.

Elas não gostam de estar no centro das atenções. Já reparou como elas raramente aparecem quando você está esperando com o processador de texto aberto ou com a caneta na mão?

Se você quer encontrar ideias originais, pare de procurar em locais que elas evitam frequentar, como telas de computador e páginas em branco.

Procure por elas em lugares inusitados, tais como:

1. No chuveiro

Ideias originais adoram tomar banho. É muito comum encontrá-las no cantinho do box, se ensaboando com o xampu que escorreu do seu cabelo. Quando avistar uma, pergunte se a temperatura da água está boa. Ofereça para esfregar suas costas. Deixe ela a vontade para que você possa observar todas as suas nuances.

2. Na rua

Ideias originais odeiam ficar em casa, em especial se o ar está contaminado com a tensão e frustração que você emana quando escreve sem prazer. Saia para dar uma volta na rua. Grandes chances de que você encontrará uma ideia pronta para acompanhar você. Quando isso acontecer, pegue na mão dela, andem sem destino, e conversem até que falte assunto.

3. Na sala de espera

Ideias originais também vão ao dentista e ao médico. Se você avistar uma na sala de espera, não hesite em puxar assunto. Ela deve estar tão entediada quanto você lendo revistas de fofoca sobre celebridades de reality show. Discretamente, sente-se ao seu lado e comecem juntos a imaginar a história daquele cara com cabelo esquisito sentado do outro lado da sala.

4. Na academia

Ideias originais são extremamente vaidosas. Elas sabem que para atrair e engajar, precisam ganhar instantaneamente a atenção das pessoas. Da próxima vez que você encontrar uma delas na esteira do lado, ofereça uma mordida da sua barra de cereal e um gole do seu isotônico. Se a ideia for realmente bacana, ela vai retribuir os favores apresentando outras amigas para você.

5. No bar

Ideias originais adoram uma cervejinha. Ser inovadora é estressante. Elas precisam relaxar, e preferem fazer isso na companhia de pessoas divertidas. É por isso que elas costumam aparecer depois da terceira rodada. Falem besteiras, riam juntos, compartilhem segredos. A ressaca do dia seguinte virá acompanhada de uma boa história para contar.

6. Na cama

Ideias originais são preguiçosas. Elas acreditam em ócio criativo. Por isso muitas delas aparecem quando você está deitado, pronto para dormir. Quando uma confortavelmente se acomodar do seu lado, apague a luz, e se posicione para dormir de conchinha. Abrace ela e conversem sobre como foram os seus dias, até que vocês peguem no sono.

 

E você, já encontrou ideias originais em algum desses lugares?

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra e Japão. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

16 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Gean Riwster 08/01/2013

    Raramente aparecem em páginas em branco porque geralmente, iniciar exige uma tensão do cacete. Quando ocorre esse fenômeno, nosso corpo se prepara para a terceira guerra mundial, não para escrever uma história sobre ela. Por estarmos preparados com uma faca no bolso e uma escopeta na mão ao invés de um lápis, a ideia deve se assustar e ir correndo pro Iraque.

    No chuveiro ou na cama. Esses são nossos pontos de encontros favoritos. Incluiria também a sala de estar, com um videogame ligado, quando ela resolve bater aquele futebolzinho de final de semana ou aquele jogo de espada, fantasia…

    Enfim, as ideias são muitas coisas, e uma delas é a imprevisibilidade. Mas há um tipo de padrão, não sei se você percebeu. A disgramada só aparece quando estamos tranquilos, calmos e receptivos. Quando não queremos nada com nada – cama só queremos dormir; chuveiro só queremos banhar; rua só queremos caminhar; bar só queremos beber; academia só queremos nos exercitar…

    O segredo está quando queremos nos distrair, ou seja, a capturamos quando estamos distraídos. “Mas como ficar distraído na hora de escrever? Essa que me importa”, alguns devem malandramente perguntar. Então lhe contarei. Quando escrever não ser um acréscimo ao ego ou uma preocupação desnecessária (tá bom? ruim?). Quando ela voltar a ser uma daquelas nossas “distrações”. Não se levem tão a sério.

    Enfim, bom tópico Diego, ah, e você continuará com as histórias descontruídas?

    Até a próxima 😉

    Gean Riwster

  2. Diego Schutt 09/01/2013

    Fantástico, Gean.

    Adorei isto” “Por estarmos preparados com uma faca no bolso e uma escopeta na mão ao invés de um lápis, a ideia deve se assustar e ir correndo pro Iraque.” Genial!

    Acho que você resumiu bem quando disse que o segredo é não se levar tão a sério.

    Sim, vou continuar com as histórias desconstruídas. Vida movimentada. Ainda não deu tempo. 😉

    Obrigado pelo comentário e pela leitura.

    sds
    Diego

  3. Gabriella Gomes 29/01/2013

    Adorei essa dica! Pude perceber que é dessa forma que as ideias se manifestam mesmo. Eu por exemplo, tinha uma mania de levar caderno e lápis pra tudo que e lado, mas a ideia, aquele pontinho brilhante sobre a minha cabeçinha nunca surgia.
    Depois que a li, já faz uns dias, relaxei mais, afinal escrevo apenas por hobby. Estava em um ônibus pela manha, indo pra escola, quando as ideias começaram a surgir de forma tão natural que nem acreditei que vinham de mim. Batemos um longo papo até eu descer no ponto de ônibus. Esses seus posts estão me ajudando muito, ate mesmo nas minhas aulas de redação do colégio.

  4. Diego Schutt 30/01/2013

    Oi Gabriella

    Ônibus é outro lugar clássico onde ideias aparecem para mim também. Acho que não é atoa que naturalidade rima com originalidade. 😉

    Legal que as dicas estão ajudando você nas suas aulas de redação.

    Obrigado pela mensagem e pela leitura.

    sds
    Diego

  5. deniac 17/02/2013

    Para mim, andar pelas ruas é um convite para histórias e personagens.

  6. John 19/03/2013

    Sigo a dica de só escrever quando estiver inspirado. Funciona! Outra coisa; ideias andam em bando, e basta enxergar uma delas, que podemos ver suas companheiras logo atrás.
    Uma boa rede para pegar novas ideias dando sopa, ao meu ver, é ver ideias que os outros já pegaram. Sim, ideias já existente, afinal o que é criatividade senão reorganizar de um jeito novo o que já existe? Ler sobre o gênero que se quer escrever, assistir filmes e séries, acompanhado de boas pesquisas é treinas a vista para perceber quando uma nova ideia vai passear pela sua frente… Aí meus amigos, é só alegria! 🙂

  7. R. B. Mattozzo 29/03/2013

    Realmente as boas ideias não batem na nossa porta dizendo: “Oi! Sou uma ótima ideia! Quer me usar?”

    E geralmente, como tu dissestes no post, elas não ficam em lugares muito fáceis de achar, temos de dar uma boa volta, seja em lugares abertos ou mentalmente.

    Adorei o seu post! Muito criativo, bem escrito, bom de ler, etc…
    Me identifiquei com as ideias preguiçosas, pois sempre que estou na cama vem alguma delas me tentar a usá-las em meus textos…

    Muito o blog, abraços

    R. B. Mattozzo’

  8. Diego Schutt 02/04/2013

    É isso aí John. Ideias inspiram ideias. Por isso acredito no poder de brainstormings. 😉

  9. Diego Schutt 02/04/2013

    Oi R.B.

    Muitas ideias batem na nossa porta se dizendo originais, mas geralmente são clichês tentando se aproveitar do nosso impulso de ir pelo caminho mais fácil. Obrigado pelo comentário. abs

  10. Beatriz 25/02/2014

    as minhas geralmente aparecem quando tô na cama, quase dormindo, escutando música. Algumas conseguem sobreviver à memória. Já tive uma num sonho, e tô deixando ela amadurecer na cabeça. Mas geralmente é quando tô escutando música. Já tive algumas de ficar vendo clip de musicas no youtube – especialmente os góticos e os do Vocaloid, que algumas são como pequenos contos, e eu amo. Algumas vezes é alguma imagem, ou uma frase… enfim. Mas geralmente comigo é na cama ou na sala de aula. A do meu livro surgiu quando eu tava escutando rádio, de madrugada, antes de dormir e veio quando escutava “Bandolins”, do Oswaldo Montenegro, e foi complementado com “João e Maria” (Nara Leão e Chico Buarque) e “Alice (Underground” (Avril Lavigne)e escrevi praticamente todo o primeiro rascunho na sala de aula. Meus maiores lugares de inspiração: cama e sala de aula. XD

  11. Alexandre 25/02/2014

    As minhas ideias adoram o chuveiro, ainda bem que minha querida esposa está sempre pronta com papel e caneta quando tenho um “fluxo de criação involuntário”.
    Minhas ideias também não gostam de me ver dormindo, frequentemente me obrigam a levantar de madrugada para escrever algo que posso usar mais tarde.

  12. Taina 23/06/2014

    a maioria das minhas ideias surgem quando estou quase dormindo, por isso durmo com caderno e caneta debaixo do travesseiro. 🙂

  13. BielX 29/06/2014

    Muito show esse post, estava procurando um site para aprender a escrever (já tentei e me dei mal, tanto é que fui reler a minha história que tinha feito há uns 2 anos atrás e achei um lixo) e encontrei esta pérola!
    Sabe, a minha ideia mais interessante foi quando eu estava em uma topic lotada, parecia uma lata de sardinha, e ela tava espremida do meu lado.
    Lógico que não descemos no mesmo ponto, mas eu peguei o número dela (rsrsrs) e já faz uns três meses que estou tentando criar uma história com ela. O site vai me ajudar muito.
    ^^

  14. Letícia Zampier 09/08/2014

    Eu só consigo ter ideias no chuveiro. Pensei que fosse só comigo! Morri de rir quando vi na primeira opção! haha

  15. Sandra Arieta 07/02/2015

    Tenho ideias ao acordar, já escrevi uma vez dezessete páginas em um pequeno caderno, com princípio, meio e fim. Parece que a história veio do além. No ônibus também, quando meu pensamento vaga, as histórias vêem. Falta começar a desenvolver o livro, os contos, enfim, tudo que escrevo e guardo. Falta coragem.

  16. Deds 26/09/2016

    As ideias gostam de velocidade sem musica de fundo. Quando dirijo em estradas vazias sem músicas eu preencho o vazio com pensamentos e situações que vou trabalhando no “e se?”.
    As minhas parecem que gostam de movimento ou de lugares complicados pois quando estou pensando eu faço caretas, fico murmurando, faço um movimento pra testar a fluidez dela e não pega bem quando você está em um shopping caminhando ou na rua indo comprar pão e falando palavras soltas sozinha. rsrsrs Tem uma pista com 80km/h aqui na cidade que eu adoro ela… são uns 15 min de criatividade.
    Elas também aparecem no banho porem acabam quando sento para pensar nelas ficando a merce de atividades não intelectuais para poder trabalha-las.

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada