Aprenda a criar realidades com palavras

Dica 88: Trate o cenário da história como um personagem.

Por Diego Schutt em 18/07/2012 Tópicos: dicas
2
18

A escolha do local onde cada cena da sua história acontece influencia na reação do leitor. Os cenários por onde os personagens se movimentam contribuem para dar o tom da narrativa. Eles ajudam a intensificar a sensação que você quer passar para o leitor em cada momento do enredo.

Uma cena romântica na chuva tem um clima diferente se ela acontecer em um dia de sol. Um assassinato em um shopping center provoca reações diferentes se ele acontecer em um beco escuro de um bairro perigoso. Uma briga entre mãe e filha que acontece dentro de casa terá implicações diferentes se acontecer durante um casamento.

Trate o cenário da sua história como um personagem. Pense em como ele pode facilitar ou dificultar a vida do protagonista. Considere como uma mudança de locação pode intensificar o drama na sua história. Imagine como a iluminação, a temperatura, a geografia, a arquitetura, os objetos e os “figurantes” presentes no local podem contribuir para adicionar mais complexidade e dar mais significado para cada cena.

Leia as dicas 1 à 50.

Leia as dicas 51 à 100.

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra, Japão e Hong Kong. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

2 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Gean Riwster 21/07/2012

    Outra boa dica.

    É realmente uma boa dose o cenário, e faz uma grande diferença, sendo ele um elemento que devemos observar e executá-lo da maneira que atinjamos o nosso objetivo na narrativa.

    Minha dúvida real sobre o cenário, na verdade, é aqueles cenários que nunca vimos antes na vida, sendo eles completamente imaginados por nossas cabeças, ou visto somente por uma imagem. Faço dessa a minha questão porque a maioria dos aprendizes de escritores que eu conheço, nunca, eu repito, NUNCA gostam de colocar o local de onde vivem nas suas histórias, ao menos não conscientemente, pois querendo ou não, a criação frequentemente se dá por um tipo de fuga do local onde ele se encontra, com heróis poderosos que superam suas dúvidas, dificuldades… nós estávamos falando de cenário, não é? Continuando, qual seria sua dica Diego, para aqueles que só viram por imagem, criaram cenários… na descrição das histórias? Infelizmente, as descrições acabam por serem superficiais, ou, sintéticas, e podem prejudicar no personagem cenário.

    E então, tem algum tipo de macete?

    Obrigado mais uma vez.

    Gean Riwster

  2. Oi Gean

    O leitor não vai aceitar qualquer invenção maluca e sem sentido simplesmente porque se trata de uma história de fantasia. Você tem que estabelecer as “regras” do cenário da história de forma clara, no início da história.

    Existem 4 luas no céu? Cavalos tem 8 pernas? Cachorros podem voar, mas gatos não? As pessoas podem trocar de cabeça? Tudo bem, contanto que você deixe tudo isso claro para o leitor.

    Pense em quais desses aspectos pouco usuais do seu cenário requerem uma explicação mais detalhada para dar mais consistência à sua história.

    Obrigado pela leitura.

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada