Aprenda a criar realidades com palavras

3 formas simples de descobrir se suas histórias são boas.

Por Diego Schutt em 20/04/2012 Tópicos: dicas
7
12

Você investe horas todas as semanas escrevendo suas histórias de ficção.

Você relê, revisa e edita seu texto incansavelmente, tentando refinar cada passagem para tornar seus personagens mais interessantes. Você lê as dicas do Ficção em tópicos, e procura aplicar as técnicas para criar um enredo original e envolver o leitor.

Mas como saber se suas histórias são realmente boas? Como saber se outras pessoas (além da sua família e seus amigos) reconhecem as qualidades técnicas e estéticas que você acredita ter alcançado em seus esforços criativos?

Abaixo, 3 formas simples de descobrir se suas histórias são boas.

1. Participe de concursos.

Ao inscrever suas histórias em concursos, você deve olhar o seu texto de forma mais crítica e impessoal. Tente se distanciar do que você leu por alguns dias ou semanas. Releia sua história com a mente vazia, como se tivesse sido escrita por uma outra pessoa.

Que frases estão confusas? Que trechos precisam de mais emoção? Que partes do enredo precisam de mais ação?

Procure se destacar escrevendo sobre temas ou ângulos pouco explorados. Concursos tiram você da sua zona de conforto e ajudam na avaliação da qualidade das suas histórias em relação a de outros escritores.

2. Peça a opinião de um escritor profissional.

Escritores profissionais já passaram por tudo isso que você está passando. Eles conseguem enxergar problemas estruturais e falta de originalidade com facilidade.

Encontre um escritor que você admire e peça que ele avalie algumas das suas histórias, ainda que você tenha que pagar pelos seus serviços.

Outra alternativa é simplesmente convidar alguém que tenha mais experiências do que você para ler seus textos, alguém que possa apontar alguns pontos a serem melhor trabalhados na sua narrativa.

3. Publique suas histórias online.

Criar um blog é simples e gratuito. É uma ótima plataforma para você avaliar as reações de outras pessoas às suas histórias. Inclua algum sistema de feedback que possibilite que os leitores avaliem seus textos (botão de “curtir” do Facebook, +1 do Google, possibilidade de deixar comentários, email de contato etc).

Recomende seu site entre seus amigos, mas não diga que os textos são seus. Se eles gostarem do que leram, eles vão compartilhar com outras pessoas, que se gostarem do seus textos, vão compartilhar com os seus contatos, e assim por diante. Outra alternativa é que você envie seus textos para outros sites que publicam histórias de ficção.

O mais importante é que você continue aprendendo e aperfeiçoando as suas técnicas de escrita. Escutar as opiniões de jurados de competições, escritores profissionais e leitores anônimos vão certamente ajudar você nesse processo.

E você, tem alguma outra dica de como escritores podem descobrir se suas histórias são boas?

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra, Japão e Hong Kong. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

7 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Gean Riwster 20/04/2012

    Rapaz,ótimo texto.
    Outras dicas que Stephen King deu a novos escritores,e até mesmo ganhou no seu ínicio de carreira (Técnicas gerais,entre elas a de ver se seus textos tão bons):

    • Vá direto ao ponto – ou pelo menos chegue logo ao ponto. Não desperdice o tempo do leitor com longas introduções e prolegômenos. Não gagueje.
    • Escreva um rascunho e deixe decantar – depois de
    escrever o rascunho, guarde por algum tempo, aguarde maturar, e só
    então revise e prossiga. Isto lhe permitirá ver o texto sob outra
    perspectiva, diferente daquela sob a qual você o escreveu, e assim
    facilita aplicar os cortes e edições que você talvez nem perceberia que
    precisava fazer.
    • Corte seu texto – King fala em cortar 10% do total –
    foi um conselho que ele recebeu em uma carta de rejeição de um texto
    seu, no início da carreira, e que seguiu desde então. Remova palavras,
    frases e capítulos supérfluos.
    • Leia muito – precisa explicar? Para escrever bem, é
    preciso ler bem. Aumentar sua quilometragem, aprender fatos e estilos
    novos, saber melhor o que fazer (e o que não fazer). Não é difícil, e
    vale a pena.
    • Escreva muito – o aperfeiçoamento vem com a prática,
    assim como nos esportes. Escreva, e depois escreva mais, e assim você vai melhorar cada vez mais.

    ***

    As competições são e ajudam muito na evolução e talz.Só participei de uma competição informal que ganhei por alguns votos a mais,mas nada demais.

    Agora um escritor profissional…é complicado,pois aqui na minha cidade é difícil saber se existe este tipo de escritor.O mais famoso e reconhecido a nível de região morreu a algum tempo atrás,e o resto,nem sei se existe.Bem,e isto realmente me deixa de mãos atadas.Mas tento pedir leitura de pessoas menos experientes,no caso,meu irmão.Parcialmente acho que ele deveria como parente, achar minhas histórias ótimas.INFELIZMENTE quando leio em voz alta ou ele fica entediado,ou quer dormir,ou sei lá o que.E no fim,diz que a história ficou legal e etc. Tento me acalentar com pensamentos de que “Toda história,inclusive de profissionais e de bons livros pela crítica,ele faz da mesma forma quando leio-o em voz alta”.Mas isto é outra história.

    Sobre publicar meus textos online,sim,não faço por meio de blog pois ainda sou muito novo neste mundo para competir com outros,mas posto em fóruns,sites dedicados a isto como o Nyah Fanfiction,já ouviu falar? Bem,e é por estes que sei se meus esforços tão indo.

    Sobre a dica de permitir seus textos decantarem por um tempo para depois você reler (uma dica que primeiro aprendi com o Stephen King e estou revendo com você),bem,tento fazer isso,mas quando o faço,acho os textos que escrevi tão ridículos,que reflito sobre reescrever tudo novamente,ou se vou somente modificar o que escrevi,tentando lapidar aquela pedra sedimentar,para ver se com sorte,não quebro tudo no final (Acha reescrever mais certo né? E como vou saber se o texto é supérfluo ou se é necessário e dá para tirar sua grotescidade?)

    Obrigado pelo blog,pelas dicas mais uma vez,e por suportar meus “pitchies” de escritor.Continue escrevendo estes artigos.Não pare!

    Abraços

    Gean Riwster

  2. Laís 26/04/2012

    Ah sempre tive curiosidade de tentar algum concurso e também de pedir uma opinião mais profissional, mas o máximo que consigo é mostrar para os amigos. Eles dizem que está bom, mas eu sei que só querem ajudar, pois é o que devem fazer como amigos rsrs.

    Já publiquei online (no Nyah tbm! coincidência…) Deixei lá por um tempo, mas quando voltei a olhar achei tudo tão ruim que excluí todos os textos.

    Agora me dedico a melhorar minha história principal e terminá-la, claro. Espero que um dia eu me contente com o resultado, para então tentar algo assim.

  3. Diego 26/04/2012

    Oi Laís

    Espero que os textos do Ficção em Tópicos ajudem você a terminar muitas histórias.

    Obrigado pela leitura.
    sds

  4. Elias Efi 12/10/2013

    Eu preciso bastante de dicas assim, essa coisa de autoavaliação não funciona de maneira nenhuma. É melhor colocar uma pessoa desconhecida para ler seu texto do que pensar que se você mesmo aprovar, todas as outras pessoas vão. Eu publico minhas web série no tumblr, acho uma rede social bem adequada para isso.

  5. Taina 23/06/2014

    Bem, eu achei essas dicas preciosas. Escrevo desde meus 12 anos e só agora apouco decidi publicar algumas historias num site chamado wattpad. Lá se encontra diversos gêneros de historias e os leitores comentam se gostaram ou não. Acho esse site muito bom, para quem quer descobrir se a historia é boa ou não.

  6. katerine moreira 05/08/2014

    olá
    Desde os 11 anos escrevo histórias que criei em meu mundo e comesei a guarda-las. Mas nesse meio tempo acabei perdendo algumas que não tive como guardar. Hoje tenho 38 anos e estou começando a organizar todo meu material e achar esse site foi muito bom presente de Deus para eu continuar minha inspiração vem do Divino Espirito Santo, a quem me entrego todos os dias. Amo escrever e escrevo com facilidade agora que achei vc não vou desgrudar mais do site. Grata Katy

  7. Maria Helena Mota 23/04/2015

    Oi Diego. Como vai?
    Gosto muito dos artigos publicados e das dicas e conselhos que dá aos “candidatos a escritores.” Penso que me enquadro nessa posição. Gostaria de ter tempo para ler todos os artigos – que são excelentes – e vou fazer os possíveis para ler os que puder.
    Publiquei dois livros (de autor), que estão à venda num site em formato e-book e tenho um blog onde vou escrevendo trechos e histórias completas. Trata-se de duas coletâneas de histórias de ficção. Um deles foi publicado no Brasil.
    Gosto muito de ler e escrever desde que me conheço – nasci em 52 e sou portuguesa – mas sei que, entre gostar de escrever e saber escrever, vai um passo de gigante.
    Como são livros de autor, não posso ter em consideração os elogios dos editores. Por isso e porque não tenho vendido, gostaria de ter a opinião de alguém entendido no assunto, que pudesse avaliar a minha escrita. Li que não tem tempo para responder aos e-mails. Provavelmente também não terá para responder ao meu comentário. De qualquer modo vou arriscar.
    Embora tenha recebido elogios de alguns leitores, não sei avaliar por mim própria.
    Se puder passar no meu blog e ler, nem que seja apenas um pequeno parágrafo e se depois puder dar-me a sua opinião, ficar-lhe-hei muito grata.
    Peço desculpa pelo grande comentário.
    Desejo-lhe a continuação de uma ótima semana.

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada