Aprenda a criar realidades com palavras

5 técnicas de improvisação para criar histórias mais originais.

Por Diego Schutt em 18/02/2011 Tópicos: técnicas
8
5

Nem sempre o escritor tem claro o que quer atingir com suas histórias. Escreve pelo simples exercício de criação artística, sem ter em mente um objetivo claro de que mensagem deseja transmitir aos seus leitores.

Consciente ou não de seu propósito, toda vez que você escreve uma história de ficção, está comunicando mais do que uma sequência de acontecimentos envolvendo alguns personagens. Você está compartilhando sua visão de mundo.

E esse é o propósito maior de qualquer história: compartilhar a forma como o escritor interpreta um tema.

Só um entendimento profundo das motivações pessoais do escritor para compartilhar seus pensamentos permite a exploração de todo o potencial dramático de uma história de ficção. Isso abre possibilidades de criação artísticas mais conectadas com a essência do autor e traz resultados mais honestos e originais.

Ignorar isso completamente limita suas histórias de ficção a meras sequências de acontecimentos e fluxo de sensações que ficam vagando no ar, sem saber para onde ir.

O trabalho do escritor é como o de um guia, que conduz a percepção do leitor ao longo da história para uma verdade superior, o significado essencial que ele enxerga em todos aqueles acontecimentos.

Como, então, encontrar esse propósito que inevitavelmente está presente em todas as histórias que você conta? Como entender suas motivações profundas para dividir sua visão de mundo?

Através de técnicas de improvisação.

Improvisar é como brincar. Você segue seus impulsos e instintos, e vai construindo a realidade no momento, sem nenhum preparo prévio, sem preocupação com resultados, com o simples objetivo de se entreter.

Planejamento excessivo elimina a verdade e a beleza de qualquer coisa.

Improvisação traz espontaneidade e um senso de jogo, brincadeira, diversão. É uma técnica que permite que as ideias fluam livremente e, por isso, nos permitem entrar em contato com os aspectos mais profundos e autênticos de nossa personalidade e, consequentemente, com a origem de nossos desejos e e motivações.

Conheça 5 técnicas de improvisação que ajudam na criação de histórias de ficção mais originais. Pratique-as ao desenvolver os primeiros rascunhos de seus textos.

1. Deixe suas inibições de lado.

Pense em situações e temas sobre os quais não é comum se falar abertamente e use-os como base para criar suas histórias de ficção. Por exemplo, abra uma cena com um personagem tirando meleca do nariz.

2. Seja específico ao descrever sensações em sua história.

Utilize metáforas que ajudem a intensificar a emoção que você deseja transmitir. Ao invés de escrever “Carlos estava nervoso”, experimente “Carlos tremia mais do que peixe vizinho de restaurante japonês”.

3. Comece suas cenas colocando seus personagens em ação.

Ao invés de iniciar a cena com “Carlos estava sentado no restaurante esperando por Luciane”, imagine que os personagens já se encontraram e já concluíram todos os rituais sociais. Inicie a cena a partir de um acontecimento ou conflito, como “Luciane apagou o cigarro na mão de Carlos”.

4. Imagine-se um especialista em um tema aleatório.

Escreva livremente sobre qualquer assunto criando suas próprias teorias e explicações. Utilize os resultados como argumento de uma história de ficção. Por exemplo, abra uma cena com um personagem falando de um estudo que prova, cientificamente, que comer cascas de banana aumentam a concentração.

5. Escreva uma mesma cena/história 3 vezes.

Cada uma das vezes, mude algum aspecto essencial do enredo, como o cenário por exemplo. Se você vai escrever uma cena entre dois amantes, escreva uma ambientada em um motel, outra em um cemitério e outra dento de um armário. Perceba como o cenário abre possibilidades de exploração dramática.

 

Histórias são fragmentos de uma personalidade em busca de autoconhecimento.

Escrever é um exercício de extrema exposição, vulnerabilidade e coragem. Muitos desenvolvem uma preocupação excessiva com o controle absoluto sobre todos os aspectos do processo de criação.

Mas se você deseja explorar todo o seu potencial de escritor, não deve encarar todos os seus esforços de forma tão séria e pragmática.

Jogue com as cenas, brinque com as situações, divirta-se com os personagens. Permita sua intuição participar na construção da história, porque ela é a uma das formas de expressão mais autênticas da sua personalidade. Mesmo que os resultados não constituam uma boa história, o exercício tornará suas narrativas mais espontâneas e naturais.

.

Texto inspirado pela palestra “Encontrando propósito da sua história brincando.”, por Scott Brandon Hoffman, Jullien Gordon e Mike Bonifer, parte do Reinvention Summit, seminário online realizado no final de 2010 sobre a arte de contar histórias. Os diferentes convidados exploraram em suas apresentações diversos aspectos sobre a construção de narrativas e formas de engajar pessoas através de histórias que criem conexões e desenvolvam relações. Leia os resumos das principais ideias e insights de outras palestras do Reinvention Summit.

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra, Japão e Hong Kong. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

8 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. eliane 22/10/2011

    otimo

  2. Lidia Izecson 22/02/2012

    Escrevo há muitos anos e mesmo assim adorei as sugestões.
    Lidia

  3. Diego 22/02/2012

    Que ótimo Lidia. Grande elogio saber que as sugestões são válidas mesmo para escritores experientes. Obrigado pela sua mensagem e pela leitura.

  4. GCN 22/02/2012

    Muito bom!

  5. Fagner 29/08/2012

    Gostei muito! Em especial a terceira técnica.

  6. gabriel 25/06/2013

    Ótimo tópico, me ajudou muito assim como os outros estou começando a escrever agora, e foram muito uteis essas dicas, sempre tive paixão pela leitura e escrita e olha que sou um adolescente de 15 anos…

  7. Samuel C. Cavalcante 06/10/2013

    Hum, interessante ver que tem 15 anos, tenho 16 e comecei a me interessar por literatura.

  8. Carol 13/08/2015

    Oi. Sou uma escritora iniciante e adorei as dicas. Minha grande dificuldade é dar continuidade as minhas histórias, principalmente no que diz respeito a tramas longas. Consigo concluir um conto de 5 páginas, mas quando me proponho a transformar 5 páginas em 20, a coisa se complica. Meu desafio do momento é fazer uma adaptação de um romance do século XIX para o século XXI. Vocês tem alguma dica???

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada