Aprenda a criar realidades com palavras

Dica 34: Decida quando usar narração ou diálogo.

Por Diego Schutt em 05/10/2010 Tópicos: dicas, técnicas
3
15

A diferença básica entre narração e diálogo está na forma como o escritor deseja que o leitor tenha contato com os personagens. Diálogos permitem que o escritor dê vida aos habitantes de suas histórias, já que possibilitam ao leitor observar em primeira mão a forma como eles se comportam, se expressam, e se relacionam. Em narração, o escritor seleciona, edita, descreve e analisa os comportamentos do personagem a partir do seu ponto de vista.

Se você quer caracterizar uma professora de português, por exemplo, pode descrever o método militar como ela conduz as aulas, o tom impessoal com que ela trata os alunos, a forma correta e artificial como ela usa o português mesmo em situações informais. A outra opção é demonstrar isso através de diálogos entre a professora e outros personagens, permitindo que o leitor reconheça essas características sem que o escritor precise descrevê-las.

É preciso ter em mente que isso expõe a personagem. Ela não mais estará sendo observada somente através da perspectiva do narrador. Ela está agora em frente ao leitor, sujeito às interpretações diretas de suas falas e comportamentos. Avalie em que momentos você precisa usar narração ou diálogo de acordo com o objetivo de cada cena.

Leia as dicas 1 à 50.

Leia as dicas 51 à 100.

Sobre o Autor

Diego SchuttLer todos os textos de Diego Schutt
Diego Schutt combina ideias de teoria literária, dramaturgia e psicologia social para ajudar escritores iniciantes e experientes a desenvolver textos com mais confiança, foco e impacto. Sua formação técnica em escrita criativa inclui cursos e oficinas no Brasil, Austrália, Suíça, Estados Unidos, Inglaterra, Japão e Hong Kong. Há 7 anos, ele escreve e edita o Ficção em Tópicos, o site mais completo sobre storytelling em Português.

3 escritores têm algo a dizer sobre este texto

  1. Priscila 07/06/2013

    Gostei das perguntas, poderosas e provocativas. Respondê-las é um exercício de auto-revelação! Parabéns pelo blog incrível.

  2. Diego Schutt 13/06/2013

    Essas perguntas são espelhos, não são Priscila?! Espero que elas provoquem muitas ideias em você. Obrigado pela mensagem.

  3. Fernando Alves 10/02/2014

    Estou no processo de criação.Ainda não sei se deve ter um narrador,eu gostaria que sim para não ficar muito crua a história.porém não acho a situação do narrador está presente ou contando o fato ocorrido.Qual a dica para sair desse embate?

Gostou do texto? O autor vai adorar saber. Deixe um comentário e compartilhe o artigo com outros escritores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Copyright 2010-2017 Diego Schutt - Todos os Direitos Reservados | Ficção em Tópicos ® é uma marca registrada